O que as Selfies dizem sobre a personalidade?

Recente pesquisa aponta que a postagem de fotos de si mesmo nas redes sociais revela aspectos da personalidade que fazem parte da tríade sombria de traços negativos

A postagem de fotos em redes sociais certamente traz informações sobre aspectos de nossa personalidade, mas só mais recentemente pesquisas têm sido realizadas para investigar cientificamente a questão. Uma das medidas mais em alta sobre os traços de personalidade é a chamada dark triad ou tríade sombria, que envolve três componentes: narcisismo, psicopatia e maquiavelismo.

Estudos recentes têm relacionado a postagem de selfies com as medidas de personalidade, inclusive com a tríade sombria. Homens que postam mais frequentemente selfies em sites de mídia social como Facebook têm maior probabilidade de apresentar traços de personalidade narcisista e antissocial (psicopatia).

Os homens que postam uma série de fotos de si mesmos e gastam mais tempo editando-as são mais narcisistas, segundo o estudo. Aqueles que editam selfies previamente tiveram maior pontuação do que a média em medidas de narcisismo. Narcisistas tipicamente pensam muito favoravelmente sobre si mesmos, que são mais inteligentes ou mais atraentes do que os outros, enquanto que aqueles com tendências psicopáticas tendem a ser mais impulsivos e exibir uma falta de preocupação com os sentimentos dos outros.

Uma das descobertas mais interessantes é a de que esses sujeitos que postam mais selfies têm alta pontuação em outros traços de personalidade antissocial, como tendência à psicopatia e à auto-objetificação. Claro que isso não significa que homens que postam selfies são psicopatas narcisistas, mas esses traços são mais altos do que a média nesses sujeitos da amostra. Para o estudo, 800 homens completaram um questionário com perguntas sobre seus hábitos de postagens de fotos em redes sociais, e depois responderam a inventários sobre traços de personalidade e auto-objetificação. Quanto mais esses homens editavam as fotos antes de postar, maior sua pontuação em narcisismo, mas não havia ligação desse comportamento da edição das fotos com a psicopatia.

Esse resultado faz sentido porque a psicopatia é caracterizada pela impulsividade. Os sujeitos mais impulsivos tiram fotos e as postam imediatamente. Já o gasto de tempo editando as fotos antes de postá-las está ligado à auto-objetificação, que é a tendência de colocar mais valor na sua aparência do que em suas qualidades pessoais. Essa tendência de mais preocupação com sua aparência cresceu muito com o uso de redes sociais, ou seja, temos cada vez mais inclinação à auto-objetificação na sociedade contemporânea. Embora o estudo tenha sido feito com amostra masculina, outros estudos confirmam as mesmas tendências para mulheres, com exceção da presença de psicopatia.

Outro estudo, também com homens, traçou correlações diretas entre maior pontuação em narcisismo e o tempo gasto em redes sociais. Ou seja, homens com inclinações narcisistas ficam mais tempo em redes sociais. Quanto mais pontuação em narcisismo e psicopatia, maior o número de selfies postada em redes sociais. Já os traços de narcisismo e auto-objetificação estavam relacionados a mais tempo editando as fotos antes de postá-las em sites de redes sociais. De fato, nosso comportamento em mídias sociais expressa características de nossa personalidade, tanto positivas como negativas, como revelam as investigações.

 

Fonte: Marco Callegaro | Revista Psique Ed. 144 – Para garantir a sua, clique aqui.